“Estuprei ela e dei dinheiro para ela não falar”, diz padrasto que matou enteada de nove anos

0
54

O suspeito de estuprar e matar enteada, de nove anos, em Londrina, confessou o crime para a Polícia Civil, nesta segunda-feira (22). Sandro de Jesus Machado, de 25 anos, confessou em depoimento que estuprou a criança e a matou por medo de que ela contasse o crime para a mãe.

Ele ainda alegou e que tentou oferecer R$ 5 para que a vítima não contasse que tinha sido estuprada. A nota de R$ 5 foi encontrada com o corpo, no domingo (21).

“Eu estuprei ela e dei dinheiro para ela não falar, sabe? Só que aí, depois, ela falou que ia falar com a mãe. Aí eu fui e fiz essa loucura de matar”, alegou o suspeito.

Ainda, o homem pediu desculpas e se disse arrependido de ter cometido o crime. “Eu peguei ela para criar desde novinha. Eu estou arrependido do que eu fiz. Eu praticamente destruí a minha vida”, afirmou.

A menina foi morta no sábado de manhã e Machado ainda foi à delegacia denunciar o desaparecimento da criança. No boletim de ocorrência, o padrasto afirmou que a jovem desapareceu enquanto ele tomava banho.

Para a PCPR, o suspeito tomou banho logo após ter estuprado e matado a menina, na tentativa de limpar as evidências do crime. Sandro de Jesus Machado está detido preventivamente.

Colaboração Polícia Civil e Mateus Bossoni

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, informe seu comentário
Por favor, informe seu nome aqui